• hppadilha9

Compromisso ético e moral do engenhero civil

É com facilidade que conversamos sobre novas tecnologias, projetos, etapas e estratégias na minha profissão, porém muito pouco se conversa sobre responsabilidade e compromisso ético. Em primeiro lugar, todo e qualquer projeto começa e permanece eternamente estruturado sobre as bases, sólidas e profundas, da responsabilidade civil do profissional.


Eu vou explicar um pouco os valores e princípios nos quais a profissão de Engenheiro Civil se sustenta para que fique claro, que antes de exercer os conhecimentos técnicos, exercemos os conhecimentos morais indissolúveis e atrelados a cada projeto e execução.


A Engenharia Civil possui um Código de Ética que estabelece a cada engenheiro civil um comportamento de integridade e profissionalismo e, acima de tudo, um compromisso de proteção e promoção da saúde, a segurança e o bem-estar do público por meio da prática da Engenharia Civil. Um Código de Ética não é um padrão de atendimento rígido e obrigatório, nem deve ser interpretado como tal, ele é um excelente norte para gestão da qualidade da profissão. Por exemplo, esse texto, foi compilado do Código de Ética da Sociedade Americana de Engenharia Civil, pois me formei na PUC/BA em 1984, já não disponho mais do documento do Código de Ética em que estudei, mas seu conteúdo é bastante semelhante ao da ASCE, por isso recorri a ele para abordar esse assunto tão premente.


Nós, engenheiros, organizamos nossas carreiras profissionais com base em alguns princípios fundamentais, como o de basicamente 1) criar infraestrutura segura, resiliente e sustentável; 2) considerar as necessidades atuais e previstas da sociedade; e 3) utilizar nossos conhecimentos e habilidades para melhorar a qualidade de vida das pessoas, fauna, flora, águas, solo e ar.


É um conhecimento adquirido em sala de aula, na faculdade de Engenharia Civil, o de atrelar e comprometer cada projeto, independentemente de seu grau de associação ou descrição do trabalho, com todas as responsabilidades éticas que cito a seguir.


Em primeiro lugar na escala de hierarquia de responsabilidades éticas, vem a sociedade. Cada engenheiro deve perante a sociedade: proteger a saúde, a segurança e o bem-estar do público; melhorar a qualidade de vida da humanidade; expressar opiniões profissionais com sinceridade e somente quando fundamentadas em conhecimento adequado e convicção honesta; ter tolerância zero para suborno, fraude e corrupção em todas as formas e denunciar violações das leis às autoridades competentes; tratar todas as pessoas com respeito, dignidade e justiça e rejeitar todas as formas de discriminação e assédio; reconhecer as diversas necessidades históricas, sociais e culturais da comunidade e incorporar essas considerações em seu trabalho em diálogo com a comunidade local e clientes.


Quanto as responsabilidades para com o ambiente natural e o ambiente construído, os engenheiros civis, precisam eticamente: aderir aos princípios do desenvolvimento sustentável; considerar e equilibrar impactos sociais, ambientais e econômicos, juntamente com oportunidades de melhoria, em seu trabalho, principalmente ao que tange ao uso de novas tecnologias que visam mitigar efeitos adversos sociais, ambientais e econômicos; e, principalmente, usar os recursos e materiais com sabedoria, minimizando o esgotamento de recursos naturais e minerais.


Perante a nossa profissão, temos o dever ético de defender a honra, integridade e dignidade do Engenheiro Civil; praticar engenharia em conformidade com todos os requisitos legais na jurisdição brasileira; representar com veracidade nossa qualificação e experiências profissionais; rejeitar práticas de concorrência desleal; promover orientação e compartilhamento de conhecimento de forma equitativa com outros engenheiros atuais e futuros; saber explicar ao público o papel da engenharia civil na sociedade; e continuar o desenvolvimento profissional para aprimorar competências técnicas e não técnicas, a jornada de lifelong learning.


Agora vem um ponto sensível, os nossos clientes e empregadores. Sempre pensamos que eles devem vir em primeiro lugar no caso de conflito entre responsabilidades éticas entre as partes interessadas. Posso dizer que não há prioridade de responsabilidades dentro de um determinado grupo de partes interessadas, com exceção da responsabilidade perante a sociedade, que tem precedência sobre todas as outras responsabilidades.


Então, quanto ao compromisso ético dos engenheiros civis em relação aos clientes e empregadores cumpre dizer que devemos: atuar como agentes fiéis de nossos clientes e empregadores com integridade e profissionalismo; deixar claro para clientes e empregadores quaisquer conflitos de interesse reais, potenciais ou percebidos; comunicar em tempo hábil aos clientes e empregadores quaisquer riscos e limitações relacionados ao nosso trabalho; apresentar clara e prontamente as consequências para clientes e empregadores se seu julgamento de engenharia não for abrangente o suficiente para que o projeto possa garantir a saúde, a segurança e o bem-estar do público, quando houver dúvidas se as pessoas (primeiramente) possam estar em perigo; manter confidenciais as informações de identificação dos proprietários, clientes e empregadores; realizar serviços apenas nas áreas de nossa competência; e aprovar, assinar ou selar apenas produtos de trabalho que tenham sido preparados ou revisados por nós ou sob nossa responsabilidade.


Quanto a nossa postura ética em relação aos nossos colegas de profissão é preciso considerar que estejamos apenas recebendo crédito por trabalho profissional que tenha sido realizado por nós e não por um colega; e quando há coparticipação, devemos citar e informar em toda a documentação a atribuição para o trabalho de outros; promover e exibir um comportamento inclusivo, equitativo e ético em todos os compromissos com colegas; agir com honestidade e justiça nos esforços de trabalho colaborativo; incentivar e possibilitar a educação e o desenvolvimento de outros engenheiros e futuros membros da profissão; supervisionar de forma equitativa e respeitosa; comentar apenas de forma profissional sobre o trabalho, reputação profissional e caráter pessoal de outros engenheiros; e sempre denunciar ilegalidades de colegas ao CREA do nosso Estado federativo.


Grande abraço.

Hamylton Pinheiro Padilha Jr.


Hamylton Pinheiro Padilha Junior
Registro dos primeiros anos de profissão.